segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

(1967 - 2014)
















É necessário roubar o protagonismo a Deus.
Trazer o envelope cheio de acontecimentos
e apresentá-lo a todos, ao público,

ali, no palco.
é necessário abrir o envelope como se o animal só tivesse bico,
mas fosse hábil e delicado.
Porque alguém escreveu a carta antes (talvez o escritor)
e o actor não deve ler, deve ser: ou seja: subtil como o crescimento das plantas.
E como não há tempo para ser perfeito,
nem electrodomésticos para os sentimentos,
o importante é mesmo o genuíno animal ser genuíno. E assim quem vê vai ver.


Gonçalo M. Tavares, "A Colher de Samuel Beckett e outros textos", 2002

Sem comentários:

Publicar um comentário