quarta-feira, 14 de janeiro de 2015

casa

Então teve início o tempo do exílio, a busca infindável de justificativas, a nostalgia difusa, as questões mais dolorosas, mais devastadoras, as questões do coração que pergunta a si próprio: onde poderei sentir-me em casa?
A. Camus

Sem comentários:

Publicar um comentário